‘Cenário de guerra’, fronteira é fechada e caminhões são incendiados na Venezuela

Caminhões que transportavam alimentos para a ajuda na Venezuela são barrados e incendiados na fronteira pelo o exercício venezuelano.

O Hospital Délio Tupinambá tem recebido pessoas em estado grave desde que a fronteira foi fechada no lado venezuelano por ordem de Nicolás Maduro

O diretor do hospital Délio Tupinambá, único em Pacaraima, relatou que “é um cenário de guerra” a situação na unidade que tem recebido diariamente venezuelanos feridos em conflitos na fronteira. Lá, os pacientes são estabilizados e depois transferidos para Boa Vista.

Somente no sábado (23), o hospital recebeu oito pessoas baleadas em estado grave e ainda atendeu outras que passaram mal após confusão com guardas venezuelanos.

“É um cenário de conflito, de guerra. O clima que estamos percebendo aqui, é o de guerra”, afirmou Alshelldson de Jesus, diretor geral do hospital.

O governador Antônio Denarium informou neste domingo (24) que deve decretar calamidade na Saúde em razão do número de feridos venezuelanos que têm chegado aos hospitais do estado: “Não há mais espaço para atender essas vítimas”. 

 

 

CORREIO NEWS