Mulher morre depois de cinco horas de sexo ininterrupto com seu parceiro

 

As drogas que ela consumia teriam levado a morte da mulher conhecida como “La Fiera”, enquanto mantinha relações sexuais com o parceiro

 

Uma mulher morreu de parada cardíaca depois de ter relações sexuais por cinco horas com o parceiro em sua casa em Cali, na Colômbia. A mulher teria usado drogas para durar na árdua tarefa sexual e assim dar rédea solta aos seus instintos. Essa demanda excessiva fez com que “La Fiera” perdesse a vida.

De acordo com a declaração de seu parceiro, ambos estavam tendo relações íntimas quando a mulher lhe disse que ele não estava se sentindo bem, mas decidiu continuar, depois de passar alguns minutos ele começou a convulsionar e perdeu a consciência. Até agora, é indicado que a mulher teria consumido algumas drogas poderosas para ser capaz de “atuar” na sessão de sexo.

Assustado, o homem pediu emergências, mas quando viu que a ambulância estava atrasada, ele mesmo pegou um táxi e levou a mulher enrolada em um lençol para um hospital próximo. A vítima não resistiu e morreu de parada cardiorrespiratória e os médicos só certificaram sua morte.

O homem disse às autoridades que ele havia passado o dia todo com a mulher e que cinco horas de sexo desenfreado haviam passado incessantemente.

Outro caso semelhante foi o que ocorreu no Reino Unido, quando uma mulher estava prestes a morrer após atingir o orgasmo após receber sexo oral.

A mulher de 44 anos disse que ela e seu marido estavam tendo relacionamentos íntimos e quando ela estava chegando ao orgasmo ela simplesmente desmaiou e acordou quando já estava no hospital.

Seu parceiro indicou que no início ele pensou que era um ataque por ter atingido o orgasmo, mas estava preocupado em ver que a vítima não se mexeu e chamou emergência.

Os médicos indicaram que ele havia sofrido síncope reflexa, causada pela falta de sangue e oxigênio em seu cérebro

 

MCEARA