Por unanimidade, magistrados mantiveram o afastamento de Antônio Góis

O prefeito afastado do município de Pedra Branca  Antonio Góis Monteiro Mendes  (PRP), teve se manter longe de suas funções administrativas no município, foi o que decidiu a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará, que por unanimidade, os magistrados mantiveram o afastamento do prefeito na tarde desta terça-feira, 02 de Abril.

A defesa do político entrou com um pedido de habeas corpus, solicitando a reintegração ao cargo de prefeito.

O pedido teve como relator,  o Magistrado Mário Parente Teófilo Neto, que juntamente com outros dois juízes, negaram a possibilidade de Gois voltar a prefeitura de Pedra Branca.
A ação cabe recurso na Justiça Federal.
Em Tempo
O prefeito Antônio Góis,  foi afastado por determinação do juiz de Direito da Comarca de Pedra Branca, Dr. Luiz Gustavo Montezuma Herbster, durante operação  realizada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) e Polícia Civil, no dia 23 de janeiro deste ano.
Então, o vice-prefeito Gilberto Junior,  tomou posse por determinação judicial no dia 25 de janeiro.
FOTO: Di Carvalho
CORREIO NEWS/Portal de Notícia CE